- Advertisement -

Hospital Aquiles Lisboa realiza roda de conversa com gestantes sobre cuidado materno e neonatal

- Advertisement -spot_imgspot_img
- Advertisement -spot_imgspot_img

Roda de conversa com as gestantes (Foto: Divulgação)

O Hospital Aquiles Lisboa (HPV) realizou, nesta quarta-feira (29), na Praça da Família na Vila Nova, uma roda de conversa com as gestantes atendidas na unidade de saúde, sobre cuidado materno e neonatal. A ação desenvolvida pelo Núcleo de Educação Permanente da unidade faz parte das atividades do Setembro Laranja e da Semana de Segurança do Paciente, que este ano teve como foco o cuidado materno.

Tiely Conceição Magalhães da Silva tem 37 anos e mora no bairro do Anjo da Guarda. Ela está grávida de 19 semanas do segundo filho; o primogênito tem 15 anos. “Como já tem muito tempo que fui mãe pela primeira vez, achei necessário participar desse momento, para ter informações corretas sobre alimentação, horários, preparativos para o parto. Naquele tempo eu não tive orientação nenhuma”, frisou a dona de casa.

De forma criativa, os profissionais do Núcleo de Educação Permanente abordaram o tema segurança do paciente, na roda de conversa. “A Organização Mundial de Saúde veio este ano com um tema diferenciado para um público diferenciado, que são as gestantes. Então resolvemos montar um piquenique com roda de conversa para abordar com elas as normas de segurança do paciente, parto seguro, incentivo ao parto natural e oferecer um momento para tirar dúvidas. São gestantes que moram nas comunidades do entorno e que fazem acompanhamento pré-natal aqui na unidade”, disse a enfermeira do Núcleo de Educação Permanente, Gabriela Regina Diniz.

Ao todo, 45 gestantes são atendidas no ambulatório do Hospital Aquiles Lisboa. A enfermeira obstetra Gleicy Rouse coordenou a roda de conversa com as gestantes. Na ação, os profissionais da unidade dialogaram também sobre violência obstétrica e o que caracteriza como a episiotomia (o corte), que durante o parto natural só pode ocorrer com a permissão da gestante.

“A segurança do paciente e principalmente da gestante começa desde a atenção básica, com o pré-natal, inclusive com orientação das leis que respaldam até mesmo o acompanhamento dessa gestante. Nesses momentos, principalmente as mães de primeira viagem demonstram muita curiosidade e dúvidas sobre o trabalho de parto em si e a dor. E se essa mulher é bem trabalhada durante esse pré-natal ela sabe que é algo fisiológico”, disse Gleicy Rose.

>

Source link





Source link

- Advertisement -spot_imgspot_img
Latest news
- Advertisement -spot_img
Related news
- Advertisement -spot_img