Trabalhar não é coisa de criança. Colabore com essa causa – Agência Brasília

Author

Categories

Share

“A secretaria, juntamente com os demais órgãos do GDF e com o apoio da sociedade civil, promove uma campanha contínua para mostrar à população como essa parte é prejudicial para o desenvolvimento do cidadão” Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

Você realmente sabe o que se caracteriza como trabalho infantil? Cuidar dos filhos de um vizinho é trabalho infantil? E ajudar nas atividades domésticas de casa? E quanto a desempenhar pequenas atividades no comércio da família? Essas e outras questões, e a explicação para cada uma delas, estão nos stories do Instagram da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), como parte das ações do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, lembrado anualmente em 12 de junho.

A campanha contra o trabalho infantil tem sido tema de lives da Sedes | Arte: Divulgação/Sedes

A campanha on-line também destaca representantes de entidades que atuam diretamente contra o trabalho infantil no Distrito Federal. É o caso de Cynthia Ramos, representante da Unesco e do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil. “O trabalho infantil é uma forma de violação de direitos que implica explorar a mão de obra de crianças e adolescentes para obtenção de vantagem ou lucro”, define. O presidente da entidade, Antônio Carlos de Mello, reforça a necessidade de ter atenção com o tema: “Esse problema vem crescendo no mundo. No Brasil e no Distrito Federal, não é diferente”.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, fala sobre a importância de uma ação conjunta: “A secretaria, juntamente com os demais órgãos do GDF, e com o apoio da sociedade civil, promove uma campanha contínua para mostrar à população como essa parte é prejudicial para o desenvolvimento do cidadão”.

Conscientização

À frente da Secretaria de Juventude (Sejuv), Kedson Rocha ressalta a importância de conscientizar sobre a importância dos estudos e da capacitação. “Por meio dos nossos cursos, oficinas e atendimentos psicossociais, nós temos certeza de que esses jovens, tendo essas oportunidades, não estarão sujeitos à exploração do trabalho infantil, sendo protagonistas de suas próprias vidas”, afirma.

Desde quarta-feira (9), a Sedes vem promovendo uma série de ações para sensibilização ao combate do trabalho infantil. A pasta publicou, também no Instagram, a quinta edição do Sedes Podcast. O programa apresentou uma entrevista com a psicóloga Juliana Castro, gerente do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). No bate-papo, ela falou sobre a campanha realizada na área central de Brasília sobre esse tema.

Nesta sexta-feira (11), no YouTube, a partir das 9h30, será transmitida uma live de entrevista com a gerente substituta do Creas de Taguatinga, Daniela Pimenta. Engajada na luta contra a exploração do trabalho infantil, ela vai citar ações e formas de denúncias, além de explicar a atuação do GDF no combate a essa prática.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social





Source link

Author

Share