MST doará cerca de 10 toneladas de alimentos na grande

Author

Categories

Share


O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST) completa no próximo dia 25 de maio seus 36 anos de história em Santa Catarina. A comemoração desta trajetória de resistência e conquistas terá diversas atividades de luta pela terra, plantio de árvores e ações de solidariedade junto à classe trabalhadora das periferias e também em hospitais.

Veja também: Giro de solidariedade: conheça ações contra a fome e pela educação dos jovens

As ações de doações de alimentos vão acontecer em Abelardo Luz, Canoinhas, Caçador e na grande Florianópolis. A capital receberá produtos de cooperativas e assentamentos da reforma agrária de oito municípios.

Na variedade produzida pelas mãos de camponeses e camponesas estão leite, feijão, farinha, mandioca, abóbora, frutas, verduras, pães, cucas, bolachas e ervas medicinais. Será uma ação de solidariedade de trabalhadores com trabalhadores.

Desde o início da pandemia o MST já doou mais de 4 mil toneladas de alimentos em todo país.

“A solidariedade é um valor fundamental pro MST. Nosso povo está sofrendo com os efeitos Covid-19, mas a fome e o subemprego têm agravado muito esse quadro. E existe um culpado: o governo Bolsonaro e suas políticas negacionistas, de destruição de direitos e da dignidade da classe trabalhadora”, aponta Vilson Santin, da direção do movimento.

Leia também: Solidariedade e plantio de árvores marcam 25 anos do Massacre de Eldorado do Carajás

De acordo com a liderança, para o MST a solidariedade é parte da construção de outro modelo de sociedade, e a reforma agrária popular é fundamental para garantir alimento de qualidade para a mesa do trabalhador: “As mãos camponesas cultivam a terra com carinho, organizam as doações com amor, pois sabem que junto com os alimentos vem a esperança de dias melhores que conquistaremos com a luta organizada da classe trabalhadora”.

Agenda

Às 8h da manhã da próxima terça-feira (25) o MST iniciará o roteiro das doações de alimentos no Monte Serrat (Instituto Vilson Groh). Depois seguirá passando pela Ocupação Urbana Marielle Franco, Morro da Queimada, Ocupações Fabiano de Cristo e Vale das Palmeiras. Também receberão alimentos artistas afetados pela situação da pandemia.

A ação é fruto da parceria entre MST, a organização Rede Com a Rua – que congrega grupos que trabalham com pessoas em situação de rua –, Movimento Nacional de Luta por Moradia, Frente Fora Bolsonaro, PT Solidário e PSOL.

As ações de doação de alimentos acontecerão também em Caçador, para o hospital regional Maicé, em Canoinhas para associação de moradores do bairro São Cristóvão e em Abelardo Luz, no bairro João Maria.

Edição: Marina Duarte de Souza



Source link

Author

Share