- PUBLICIDADE -

Casos de infecção urinária aumentam por causa do calor em Macapá, alerta médico da rede municipal de saúde

Author

Categories

Share

O calor para os que vivem na capital amapaense não é novidade, mas a previsão de alta de temperatura para o ‘verão amazônico’ de 2021 traz mais do que a sensação térmica que passa de 40º C praticamente todos os dias, a preocupação também deve ser com a saúde e o aumento de casos de infecção urinária, decorrentes do calor na cidade, como alerta o médico Jonatas Oliveira.

O clínico geral atua na rede municipal de Macapá e relata que nunca viu tantas ocorrências da doença ao mesmo tempo: “Eu tenho 18 anos como médico e atuo há 15 anos no município, nunca vi tantos casos. Em uma só noite no Lélio Silva, dos 177 atendimentos que fiz, 70 eram casos de infecção urinária”, relata Jonatas.

Segundo o profissional, a alta temperatura afeta diretamente as defesas do nosso corpo, em âmbito bioquímico e macroscópico: “Somos 70% água, com a alta temperatura que estamos enfrentando, a tendência é a desidratação mais rápida. Ressecam cílios, nariz, boca, garganta e órgãos genitais e, com o calor, se proliferam fungos e vírus que habitam em nosso organismo”, explica.

“A desidratação causa prejuízo às funções bioquímicas e às barreiras de defesa, que nessas condições falham no âmbito externo e interno do corpo”, alerta o médico.

Um outro alerta para o tempo de alto calor enfrentado é para as pessoas que possuem doenças pré-existentes, as chamadas comorbidades, que segundo o clínico geral, tendem a se manifestar ou agravar com a baixa das defesas do corpo, decorrentes, muitas vezes, dessa falta de água suficiente.

Proteção e alerta
Recentemente, o Núcleo de Hidrometeorologia (NHMet) do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) divulgou que outubro será o mês mais quente do verão, chegando à sensação térmica de até 50ºC.

Para se proteger, o doutor Jonatas Oliveira orienta uma série de cuidados para evitar a desidratação que pode desencadear na infecção urinária.

“A gente sabe que tem que beber água, mas não é só essa a fonte de hidratação que temos. Mingau, sucos, sopas, frutas, caldos, leite, água de coco e mel são exemplos de líquidos de boa procedência para o consumo. Também é importante evitar os horários de pico de calor, das 10h às 16h. Se precisar sair, usar guarda-sol, procurar sombras de árvores e usar protetor solar”, recomendou.

Sintomas
A infecção urinária é a infecção que afeta os órgãos do trato urinário e pode ocorrer na uretra (uretrite), bexiga (cistite) ou rim (pielonefrite). Em homens, pode levar também a infecções associadas à próstata ou aos testículos.

Os primeiros sintomas gerais dessa infecção causada pelo calor são alterações ligadas às áreas de nariz, boca, garganta e saídas de fezes e urina, que são as primeiras que ressecam. Os pacientes apresentam febre, sensação de dor na parte inferior da barriga, coceira, incômodo, ardência, dor ou secreção. Também sintomas mais comuns como indisposição, dor de cabeça e dores nas costas podem se apresentar.

“É preciso estar alerta, pois estamos em um surto de infecção urinária, se hidrate e mantenha as defesas do corpo ativas. Se sentir sintomas, mesmo que não sejam novos, procure uma unidade de saúde para investigar e não permitir que a doença avance”, finaliza o doutor Jonatas.





Source link

Author

Share