João Nogueira Jucá, jovem que enfrentou incêndio para salvar pacientes, é homenageado neste Dia do Estudante

Author

Categories

Share

Wescley Jorge – Ascom HGCC – Texto
Thiago Freitas – Foto

Aos 17 anos, jovem morreu após tentar salvar pacientes vítimas de um incêndio na então Casa de Saúde César Cals, em 1959

A memória do estudante João Nogueira Jucá será lembrada nesta quarta-feira (11), em solenidade no Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMCE). Às 8h30, será celebrada missa na Capela Menino Jesus, no jardim interno do hospital, e, logo após, serão feitas homenagens na Praça Capistrano de Abreu, conhecida como Praça da Lagoinha, onde está localizado o busto do jovem herói.

Há 25 anos, a memória do menino destemido é lembrada pelo HGCC, em parceria com a Associação dos Ex-alunos do Colégio São João e do CBMCE. Participam também a Academia Cearense de Medicina, Colégio Farias Brito, entre outras instituições. Em 2020, a solenidade foi suspensa por causa da pandemia da Covid-19. Neste ano, com reduzida participação e obedecendo a todos os protocolos, as homenagens serão retomadas.

Na oportunidade, o sargento Manuel Pereira, corneteiro do Corpo de Bombeiros, também será celebrado. Pereira sofreu queimaduras durante os trabalhos de salvamento das vítimas do incêndio na então Casa de Saúde César Cals, em 1959. Serão lembrados, ainda, todos que, heroicamente, ajudaram a salvar os pacientes da unidade.

Quem foi João Nogueira Jucá

Há 62 anos, na tarde do dia 4 de agosto de 1959, um incêndio, provocado por uma explosão num depósito de éter na então Casa de Saúde César Cals, tomou conta do prédio onde funcionava a instituição.

Ao passar pelo local, retornando de uma aula de halterofilismo, o estudante João Nogueira, à época com 17 anos, enfrentou o fogo para ajudar a retirar pacientes instalados na unidade, sobretudo crianças que estavam internadas no interior do prédio.

Em certo momento, próximo a ele, um tubo de oxigênio explodiu, atingindo-o. Jucá sobreviveu até a madrugada do dia 11 de agosto de 1959, quando veio a óbito. Mais de 25 pessoas morreram no incêndio. O estudante é considerado herói pelo Corpo de Bombeiros, que instituiu a medalha com o seu nome, entre outras homenagens.





Source link

Author

Share