Dez toneladas de pneus velhos são recolhidas em São Sebastião – Agência Brasília

Author

Categories

Share


A união faz a força. Essa é a premissa que norteia ações do Programa GDF Presente. Nesta semana, em São Sebastião, a união de vários órgãos do governo mais uma vez fez a força. Diversas ações foram executadas, levando mais qualidade de vida para os moradores daquela localidade. Entre elas, o reforço das operações tapa-buraco, o recolhimento de 10 toneladas de pneus velhos e a recuperação de estradas rurais.

Pneus são recolhidos semanalmente em todo o Distrito Federal | Fotos: Divulgação/GDF Presente

A quantidade de inservíveis e entulhos retirados em toda a cidade também foi grande. Impressionou o volume de pneus recolhidos pelas borracharias da RA ao longo da semana, somando cerca de 10 toneladas de entulho. “Por mais que a gente oriente as pessoas, não tem jeito, toda semana é preciso fazer o serviço de recolhimento desse material nas RAs em todo DF”, lamenta Júnior Carvalho, do Polo Regional Leste. “É preciso ter cuidado, porque o acúmulo de escombros aumenta a proliferação de ratos e insetos, causando vários tipos de doenças”, reforça o servidor do GDF Presente.

“Essa parceria do GDF Presente com as administrações é importante porque permite que sejam realizados serviços emergenciais que não conseguimos atender”, agradece o administrador da cidade, Alan Valim. “Ajuda bastante nas nossas demandas do dia a dia”, diz.

Ao todo, 22 homens estiveram em várias frentes de serviço. Só de reeducandos do projeto Mãos Dadas, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape), foram dez. Na rua 27 do bairro Residencial do Bosque, por exemplo, o projeto Asfalto Zero, da administração, contou com reforço do GDF Presente para tapar vários buracos que estavam atrapalhando a circulação de carros na região. Foram gastas 16 toneladas de massa asfáltica na operação.

Área rural

No Núcleo Rural Capão Comprido, o trabalho foi de recuperação das vias internas não pavimentadas. Caminhões-pipa, caçambas, pá mecânica e uma patrola espalharam por um trecho de 3 km cerca de 120 toneladas de triturados de restos de obras.

“Com esse material reaproveitado pelo próprio governo, é possível tampar os buracos, deixando a pista linear”, explica Alan Valim. “Sem falar que acaba com o poeirão, que incomoda demais”, reforça Júnior Carvalho.

“Cada interferência nas RAs como essa faz uma diferença danada, é um impacto grande na vida dos moradores”, garante o presidente da Novacap, Fernando Leite.



Source link

Author

Share