Copel inicia programa Rede Elétrica Inteligente em mais cinco cidades

Author

Categories

Share

O programa Rede Elétrica Inteligente (REI) está iniciando em cinco novos municípios paranaenses: Francisco Beltrão, Pitanga, Planalto, Realeza e Santa Izabel do Oeste. As trocas de medidores são realizadas pelas empresas parceiras Spin e Chico Eletro, que já vinham trabalhando nas cidades de Pato Branco, onde já foram substituídos 30,5 mil desses equipamentos, e Capanema, onde o trabalho começou na semana passada.

O REI representa um investimento total de R$ 820 milhões e é um dos poucos programas de grande porte de modernização da gestão e da distribuição de energia elétrica em andamento no Brasil. Em sua primeira fase, cuja duração prevista é de 24 meses, vai atender 73 municípios das regiões Sudoeste e Centro-Sul. A segunda e a terceira fases, com duração de 30 meses, devem modernizar no Oeste e na Região Metropolitana de Curitiba.

As três fases beneficiarão aproximadamente 1,5 milhão de residências e empresas urbanas e rurais. Isso representa quase um terço de toda a base de clientes da Copel, ou 4,5 milhões de paranaenses, em 151 municípios.

Em todas as unidades consumidoras, os medidores atuais serão substituídos por medidores digitais, que se comunicam diretamente com o Centro Integrado de Operação da Distribuição da Copel, facilitando o controle desde a subestação até o consumidor final. Sem custo para o cliente, essa moderna tecnologia permite leitura de consumo a distância e a gestão do consumo por parte dos clientes no aplicativo da Copel para telefone celular.

Sensores e dispositivos de controle a distância permitem que a rede elétrica inteligente se religue automaticamente. Nos casos em que eventualmente isso não ocorra, a tecnologia permite que a companhia detecte e resolva problemas de desligamento a partir do Centro Integrado de Operação da Distribuição (COD), em Curitiba. E se houver necessidade de intervenção de técnicos, será mais fácil localizar o ponto exato que gerou a queda de energia, agilizando o tempo para o restabelecimento.

O presidente da Copel, Daniel Slaviero, lembra que o Rede Elétrica Inteligente atende aos três principais pilares da companhia: redução de despesas, investimento seguro e qualidade de energia para os clientes. “Vamos ampliar a qualidade de vida nos municípios e a segurança para o agronegócio e as indústrias”, afirma.

BENEFÍCIOS A rede inteligente da Copel utiliza um modelo que já existe em países como os Estados Unidos e Japão. Idealizado para melhorar a qualidade de energia e tornar as cidades cada vez mais inteligentes, o programa permite agilizar o atendimento dos serviços, garantir gestão energética pelo consumidor e reduzir custos operacionais. Além disso, os medidores inteligentes podem integrar serviços como microgeração distribuída, tecnologias de armazenamento de energia, controle da iluminação pública e abastecimento de carros elétricos.

Confira os principais benefícios para o consumidor:

Menos desligamentos e de menor duração – Monitorado de forma remota e integrado aos demais dispositivos de operação, o medidor inteligente permite à Copel localizar com precisão o ponto onde ocorreu o desligamento na rede, isolar o defeito e enviar rapidamente uma equipe.

Religação automática – O programa é composto de sistemas de reconfiguração de rede (religadores automáticos) e reguladores de tensão em tempo real que se integram aos sistemas de informação, com potencial para agregrar outros serviços no futuro, como microgeração distribuída, tecnologias de armazenamento de energia, iluminação pública inteligente e abastecimento de carros elétricos.

Controle do consumo – O medidor inteligente fornece ao cliente informações para subsidiar o controle do consumo pelo aplicativo da Copel, mostrando, por exemplo, quais equipamentos estão influenciando mais no gasto de energia.

Leitura a distância A leitura do consumo nas residências será feita de forma remota e automática.

Qualidade da energia O medidor também permite à Copel monitorar a qualidade do fornecimento às unidades consumidoras a partir de variáveis como tensão, corrente e potência, antecipando possíveis falhas.





Source link

Author

Share