- PUBLICIDADE -

Cientistas estudam proteína que protege contra câncer

Author

Categories

Share


Um grupo de cientistas do Instituto Biomolecular de Ciências (FIU) está investigando uma proteína que, supostamente, protege contra uma série de doenças, incluindo câncer e diabetes. Os médicos esperavam que essa proteína fosse uma espécie de supressor em tumores, mas, ela acabou sendo promissora no tratamento de mais algumas doenças, como o fígado gorduroso

Em testes de laboratório, o Inositol Polifosfato-4-Fosfatase Tipo II B, ou INPP4B, protegeu camundongos obesos de patologias como a doença hepática gordurosa, diabetes tipo 2 e neoplasia de próstata. Segundo estimativas, a obesidade é um dos maiores fatores de risco para o surgimento dessas doenças. 

publicidade

Leia mais: 

“Podemos controlar nossa dieta, podemos sair e nos exercitar, mas existem certos fatores que não podemos controlar, como etnia, nossa idade e nossos genes”, declarou o pesquisador em câncer da Universidade Duke, nos Estados Unidos, Manqi Zhang. “Portanto, acho importante estudar isso para que possamos encontrar maneiras de controlar essas doenças no futuro”. 

Muito além do esperado

Visão microscópica de um fígado com a doença hepática gordurosa. Crédito: Creative Commons

A pesquisa da FIU com a INPP4B vem pelo menos desde 2017, sendo que inicialmente o foco era apenas o tratamento do câncer de próstata. Na época, os pesquisadores acreditavam que essa proteína poderia ser a chave para frear o crescimento de tumores prostáticos. 

No entanto, Zhang acabou notando que alguns camundongos que não tinham a INPP4B eram mais gordos que os demais, mesmo quando tinham uma dieta equilibrada. Após serem expostos a uma dieta mais gordurosa, esses camundongos ganharam ainda mais peso e desenvolveram fígados gordurosos, diabetes tipo 2 e câncer de próstata. 

“Tudo sobre este estudo me surpreendeu”, disse Zhang. “Quando a pesquisa começou, ela mudou rapidamente de direção e fizemos muito progresso nisso”. Agora, os pesquisadores farão mais investimentos para determinar se o INPP4B pode ou não ser direcionado para tratamentos dessas doenças e também do câncer de mama. 

Com informações do Medical Xpress 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! 





Source link

Author

Share