Capital federal inspira tema de exposição luso-brasileira  – Agência Brasília

Author

Categories

Share

Sonhada e criada para não conflitar com o cerrado, a Brasília erguida pelo homem nos dá cotidianamente a oportunidade de reparar e apreciar as cores, formas e texturas que formam o contraste que embeleza a capital federal. Essa relação brasiliense entre homem, espaço e natureza é o tema da exposição conjunta Oréades, que traz obras de Gabriela Albergaria, artista portuguesa, e do brasileiro Marcelo Moscheta. A mostra foi lançada nesta segunda (24), na presença do embaixador de Portugal, Luís Faro Ramos, e de Marcelo Moscheta.

A beleza de Brasília, sob o olhar artístico de Portugal e do Brasil, se destacam na mostra | Fotos: Divulgação/EAI

O embaixador Luís Ramos lembrou que é o primeiro evento presencial, ainda que de forma restrita e com distanciamento, de que ele participa ocupando o cargo. “Penso que não podia encontrar melhor lugar do que a embaixada, esta maravilha arquitetônica com natureza logo aqui ao lado”, afirmou.

Uma das peças de Gabriela, inspirada nos jardins brasilienses, foi produzida utilizando elementos de diferentes regiões do Brasil. Segundo ela, Burle Marx “fez uma paisagem política, no sentido em que se encontram juntas no mesmo local espécies de todo Brasil” .

Moscheta conta que a parceria com a artista é antiga e o projeto foi inicialmente pensado para o aniversário da capital. “Eu e Gabriela somos amigos e expomos na mesma galeria. A ideia inicial era comemorar os 60 anos de Brasília, e quisemos celebrar também a relação entre o espaço, a cidade e o natural”, diz. Segundo ele, a obra busca compreender os espaços sob todos os pontos de vista, para além das fotografias e desenhos, mas também com aspectos técnicos e científicos.

A exposição fica no Instituto Camões até 19 de agosto, com visitação aberta

“Nossa capital reúne pessoas, costumes e vivências de todo o país e também do mundo por meio das embaixadas. A exposição traz a perspectiva luso-brasileira e contribui para a difusão cultural no Distrito Federal”, afirmou a chefe do Escritório de Assuntos Internacionais (EAI), Renata Zuquim.

As visitas à mostra no Instituto Camões, que fica na Embaixada de Portugal no Brasil, estão limitadas a dez pessoas, seguindo todos os protocolos de segurança. Para visitar, é preciso preencher o formulário para controle da quantidade de pessoas, escolha do horário e data da visitação.

*Com informações do Escritório de Assuntos Internacionais

 



Source link

Author

Share